fbpx

Sistema CNDL

Notícias

Tramontina encara a pista

4 de março de 2016

Quando o assunto é faca, garfo e colher, a empresa gaúcha Tramontina dispensa apresentações ao consumidor brasileiro. Com mais de  R$ 4 bilhões em vendas em 2014 (dado mais recente disponível), a fabricante centenária se tornou referência no mercado de utensílios domésticos. Recentemente, no entanto, a empresa deu indícios de que pretende expandir seus negócios para além das cozinhas. Sua logomarca será estampada em veículos 4×4, projetados para vencer a lama e a areia.

O modelo Venture 750G, que parece um pequeno jipe, atenderá à demanda de produtores rurais e de passeios turísticos, por exemplo. Trata-se de um concorrente para os tradicionais bugues, muito utilizados nas dunas do Nordeste. “Estamos de olho em pontos de passeio turísticos que demandam carros diferenciados, como as dunas de Natal e as trilhas”, afirma o presidente e herdeiro da empresa, Clovis Tramontina. A circulação em ruas do modelo, que custa a partir de R$ 60,9 mil, ainda depende do sinal verde do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Movido à gasolina, o jipinho poderá alcançar até 40 km/h. Ele foi desenhado em parceria com a americana MTD Products. A produção será iniciada daqui a três meses, na fábrica da companhia em Carlos Barbosa (RS). A previsão da Tramontina é que, no primeiro ano, sejam vendidas 100 unidades, apenas diretamente na fábrica, pelo site ou telefone, o que deve gerar R$ 6 milhões em faturamento adicional à companhia. Mas por que, afinal, a Tramontina está se aventurando em um mercado tão distinto do seu setor de origem? Segundo o presidente, trata-se de unir o útil ao agradável.

Desde 1996, a empresa fabrica cortadores de grama e outros utensílios de jardinagem por meio de sua divisão Tramontina Multi, que já representa 10% da receita total do grupo. Há dois anos deu-se o primeiro movimento para a criação de veículos. Juntamente com a New Holland, fabricante de implementos agrícolas da Fiat, criou um trator cortador de grama, que também pode ser utilizado para locomoção, o primeiro do tipo fabricado no Brasil. “Chamamos a atenção de diversos concorrentes para novas parcerias”, afirma Tramontina.

Foi nesse momento que a MTD Products apresentou o projeto da criação do “jipinho doméstico”. A marca escolhida para o carro é exatamente a Tramontina. Para Eduardo Tomiya, diretor geral da consultoria MillwardBrown Vermeer, a empresa deveria utilizar um outro nome para novas linhas de produtos. “Se eles falharem, podem causar um prejuízo para a marca como um todo.”

A Tramontina também se prepara para lançar, em abril, um carro de golfe. O veículo elétrico pode ser utilizado, ainda, para deslocamentos em áreas de grandes dimensões, como centros de convenções, campos de futebol, entre outros. Na mira estão as empresas de segurança, principalmente. O carrinho terá produção de 50 unidades ao mês e custará cerca de R$ 30 mil. Para 2016, a empresa prevê um crescimento de 15% em seu faturamento.

Fonte: Isto É Dinheiro

Compartilhe