Sistema CNDL

Notícias

O que são e por que adotar critérios ESG?

A sigla para Environmental, Social and Governance, traduzida como Ambiental, Social e Governança, foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e estabelece um compromisso global de boas práticas corporativas, capazes de gerar impactos financeiramente, ambientalmente e socialmente positivos.

22 de setembro de 2022

As buscas pelo termo ESG dispararam no Brasil em 2021. Somos o país latino-americano que mais pesquisou o tema nos últimos 12 meses.

O interesse é um indicativo de que as empresas brasileiras estão avançando na pauta e investindo no desenvolvimento sustentável de seus negócios.

A sigla para Environmental, Social and Governance, traduzida como Ambiental, Social e Governança, foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e estabelece um compromisso global de boas práticas corporativas, capazes de gerar impactos financeiramente, ambientalmente e socialmente positivos.

Conheça mais a fundo cada um dos pilares:

Environmental ou Ambiental: são diretrizes empresariais focadas na preservação do meio ambiente. Elas giram em torno de preocupações como aquecimento global; emissão de gases poluentes; poluição do ar e da água; desmatamento; gestão de resíduos; eficiência energética; biodiversidade; entre outros.

Social: diz respeito ao desenvolvimento sustentável pelo viés humano. Alguns temas importantes nesse sentido são: direitos trabalhistas; valorização dos funcionários, desenvolvimento profissional; segurança e bem-estar; diversidade; proteção de dados e privacidade; satisfação dos clientes, entre outros.

Governance ou Governança: diretamente relacionada à organização, eficiência de controles, responsabilidade corporativa, definição de responsabilidades e administração de conflitos de interesses.

Além do apelo ético, os critérios ESG ampliam a competitividade das empresas, uma vez que sua adoção é um indicativo de solidez e credibilidade para stakeholders.

A adoção dessas orientações também é essencial para o aumento da produtividade e a redução de custos com turnover, processos trabalhistas e operacionais, desperdícios de recursos internos, entre outros aspectos.

Os ganhos são notórios em médio e longo prazo.

Agora que você já conhece mais sobre ESG é hora de repensar o propósito do seu negócio. Sua empresa está pronta para essa transformação?

Compartilhe