fbpx

Sistema CNDL

Notícias

Mercado de eventos corporativos retomará atividades em 2017, aposta 65% do empresariado

4 de novembro de 2016

O mercado de eventos no Brasil começa a vivenciar um período de expansão com a melhora do cenário político e econômico. A conclusão é de recente estudo da Câmara Americana de Comércio (Amcham), que contou com a avaliação de 86 empresários no final de setembro, desse total, 65% dizem acreditar na retomada dos investimentos no setor ainda primeiro trimestre de 2017.

Na visão dos promotores de eventos, 4 setores da economia devem liderar a retomada de investimentos em 2017, com ações em encontros, reuniões e fóruns com seu público-alvo/clientes/parceiros. Entre os setores citados: saúde e indústrias farmacêuticas (35%); comunicação e marketing (29%); varejo (21%); e tecnologia (14%).

Na visão dos empresários, a retomada do setor de eventos corporativos, acontecerá baseada em novos formatos e ações. Para 67% executivos, a principal tendência no setor será a realização de eventos baseados em “interatividade” entre marcas e público-alvo, com ampliação do uso de aplicativos e tecnologia durante os encontros, possibilitando a interação entre convidados, palestrantes e realizadores.

Outros formatos citados foram: mini-eventos (19%), com foco maior workshops, confraternização, lançamentos de produtos etc, e on-lines (19%), com maior pulverização, engajamento e divulgação nas redes sociais e agenda com forte uso de personalidades e influenciadores digitais.

Além de novos formatos, os realizados apostam que o setor vivenciará um novo modismo de eventos de “experiências”, com uso de mecanismos que permitam a experimentação de produtos ou serviços.  Os eventos de “experiência” é uma tendência na visão de 79% dos consultados, por ser uma tendência global na relação público-marca.

 

Efeito Olímpico

 

Para as marcas que realizaram ações e eventos atrelados aos Jogos Olímpicos, essa melhora já pode ser observada durante o evento, ele impulsionou a visibilidade e o fortalecimento das marcas que realizaram ações de marketing no período dos jogos. A pesquisa da Amcham também apontou que 55% dos empresários avaliados acreditam que os resultados “positivo” do evento olímpico deu visibilidade a capacidade brasileira de realização de grandes encontros, o que fortalece a confiança no país. Outros 35% avaliaram que o impacto como “neutro”, trazendo divulgação para marcas país, mas baixo retorno para o mercado de eventos.

Fonte: www.amcham.com.br

Compartilhe