Sistema CNDL

Notícias

Como reter clientes e aumentar a receita com programas de fidelidade

Em um cenário cada vez mais disruptivo, onde experiências são extremamente valorizadas e o consumidor tem a sua voz amplificada pelos canais digitais, fidelizar vai muito além da recorrência da compra ou da permanência na loja, mas significa transformar clientes em entusiastas da marca.

13 de setembro de 2021

Negligenciar estratégias de fidelização é um dos maiores erros que uma empresa pode cometer. Focar esforços apenas em atrair novos clientes é muito mais oneroso e pouco efetivo do que reter uma base já existente.

Em um cenário cada vez mais disruptivo, onde experiências são extremamente valorizadas e o consumidor tem a sua voz amplificada pelos canais digitais, fidelizar vai muito além da recorrência da compra ou da permanência na loja, mas significa transformar clientes em entusiastas da marca.

O desafio é complexo, mas existem excelentes ferramentas que, embora não sejam novidade no campo das vendas, conseguem se adaptar aos novos tempos e garantir bons resultados para empresas e clientes. É o caso dos PROGRAMAS DE FIDELIDADE.

Esse tipo de ação lança gatilhos mentais que despertam a sensação prazerosa de significância e exclusividade. A ideia é fazer com que um grupo de clientes sejam percebidos como seletos e diferenciados dos demais. Em troca da preferência pela marca, eles são bonificados com recompensas e vantagens.

Os programas de fidelidade mais comuns são:

  • Clubes de vantagens: Estratégia em alta, adotada principalmente por grandes varejistas, que lançam aplicativos próprios para ofertar promoções exclusivas e outros benefícios. Além da aproximação com o público, essas empresas conseguem mapear  dados como o perfil e histórico de compras. Informação quente!
  • Grupos no WhatsApp: Enquanto as grandes empresas desenvolvem interfaces exclusivas, pequenos negócios, com verbas mais limitadas, lançam grupos exclusivos no WhatsApp para divulgar promoções, lançamentos ou benefícios em primeira mão e por tempo limitado, como frete grátis, brindes e outras ações de vendas, para que esses integrantes tenham prioridade na escolha.
  • Pontos, milhas ou níveis: Quanto mais o cliente compra, maior é a sua pontuação, que futuramente pode ser trocada por prêmios ou mercadorias.
  • Redes sociais: Nem sempre a recompensa é vinculada à frequência da compra. Muitas empresas entenderam a importância de uma boa reputação online. É muito comum, principalmente em e-commerce e marketplaces, o cliente trocar avaliações, fotos, vídeos e comentários sobre a compra por pontos que geram descontos.
  • Cashback: O cliente recebe parte do valor da compra em forma de crédito para usar em futuras aquisições na mesma loja.
  • Contas Premium: Uma das categorias mais atuais e rentáveis, são os programas baseados em pagamentos de taxas por benefícios exclusivos. A Amazon Prime é um ótimo case de sucesso. Sete em cada dez clientes da marca são assinantes do seu programa de fidelidade, que contempla desde o frete gratuito até o acesso às suas plataformas de streaming por apenas R$ 9,90/mês.
  • Rede de descontos: A CDL disponibiliza para seus associados a criação e divulgação de cupons com regras personalizadas de acordo com o perfil do cliente. A empresa pode liberar descontos, brindes, ofertas relâmpagos e muito mais de acordo com o objetivo traçado. CONHEÇA MAIS AQUI.

 

Essas são algumas das modalidades que podem ser aplicadas para promover a retenção do cliente, o engajamento com a marca e consequentemente o aumento do ticket médio e das vendas. Coloque em prática a valorização do seu target!

Compartilhe