Sistema CNDL

Notícias

Como as marcas vão engajar nos próximos anos

Conheça duas tendências que vão melhorar as experiências virtuais das marcas

6 de setembro de 2022

Um dos principais desafios das marcas nos dias de hoje é definir estratégias de mídia que empolguem e engaje o público, sobretudo considerando a variedade de plataformas. Para isso, é fundamental identificar os comportamentos duradouros em alta e investir em tecnologias e campanhas que possibilitem vivências próximas da realidade e criem um vínculo entre consumidor e marca.

Com base em levantamento do Think with Google, separamos duas ideias que vão melhorar as experiências virtuais da sua marca. Confira:

Loja 3D
A web espacial ou arquitetura virtual pode ser um bom meio do consumidor ir à loja sem sair de casa. Na prática, os compradores virtuais irão navegar em 3D e explorar a realidade virtual. A expectativa de especialistas é que os clientes gastem oito vezes mais nos espaços virtuais de marcas do que em nos sites de e-commerce.

Parceria com microinfluenciadores do mundo dos games
Os jogos de videogames – um dos primeiros setores a explorar a realidade virtual – são um local natural para atrair fãs e unir pessoas, mesmo distantes geograficamente. As marcas podem explorar este comportamento para realizar parcerias com os micro influenciadores do segmento.

Hoje, na internet, é possível encontrar vários canais dedicados a jogos, com muitas visualizações e seguidores. Além disso, estudos mostram que os consumidores tendem a confiar no que é dito sobre produtos e serviços por pessoas a que assistem quatro a cinco dias por semana.

As empresas ainda podem realizar ações diretamente nos jogos. Mas atenção, a maioria dos games ainda não acomoda publicidade, tornando necessário que as marcas ofereçam algo útil ou recompensador aos jogadores nas ativações. A ideia é que quando os clientes em potencial derrotem os melhores jogadores, eles ganhem descontos, por exemplo.

 

Fonte: VAREJO S/A – Com informações do Future Ready, uma série do Think with Google que explora as macrotendências que vão moldar os negócios nos próximos anos.

Compartilhe